Soneto livre


O mais cruel dos homicidas é o que mata sonhos!!!

É o que diz ser bom e é mau.

Declara-se democrata, mas, é tirano na alma.

Está morto e quer levar mais alguém com ele.

E diz: Toda soberba é passageira, todos vão morrer mesmo…

Não adianta toda essa fúria

Tanta força e gemer com pouca dor

Ou pior, dizer-se o que não se é…

Exigências: tu me amas?

Sentimos se há amor ou falsidade

Se elas são palavras mentirosas ou da verdade

Não importa se é soneto ou verso livre

O que nos interessa é que há no ser

Um sentimento incontido que quer se expressar.

Caetano Barata – Poeta, ativista cultural em Simões Filho e Conselheiro do CEPA

26 de abril de 2011

Anúncios

Grato por sua participação!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s