Secretaria Municipal antecipa aulas para quinta-feira pós-carnaval


Ano letivo em Salvador estava inicialmente marcado para 27 de fevereiro.
Na segunda-feira (13), Secretaria resolveu reduzir férias dos estudantes.

Do G1 BA

A Secretaria Municipal da Educação de Salvador resolveu antecipar o início das aulas e encurtar as férias dos estudantes até a quarta-feira de cinzas. Com a nova decisão, eles vão começar o ano letivo na quinta-feira (23), logo após o carnaval e não mais na segunda-feira, dia 27 de fevereiro. Segundo a Secretaria, a decisão foi tomada em conjunto com o sindicato de professores e levou em consideração o fim da greve da Polícia Militar, que terminou no sábado (11) e a necessidade de cumprir os 200 dias letivos obrigatórios.

A rede municipal de Salvador é composta por 426 escolas, cerca de 140 mil alunos e mais de seis mil professores. Na segunda-feira (13), a Jornada Pedagógica 2012, que prepara toda a rede para o início do ano letivo, foi retomada em todas as unidades de ensino. Até a quarta-feira (15), as escolas estarão planejando e organizando o conteúdo programático para cumprir com os 200 dias letivos.

Estado

A Secretaria de Educação da Bahia convoca os estudantes a comparecerem às aulas na segunda-feira (13), primeiro dia útil após o fim da greve de policiais militares no estado. Mesmo com a paralisação durante 12 dias, a rede estadual de ensino não suspendeu as atividades. No entanto, muitas instituições em Salvador e região metropolitana fecharam as portas por conta da insegurança e da evasão de estudantes e professores.

A diretora de atendimento da rede escolar do estado, Eliana de Carvalho, explica que as aulas continuarão normalmente até quinta-feira (16), primeiro dia do carnaval de Salvador. “Só vamos interromper as aulas na sexta-feira”, avisa. Por volta das 7h de segunda-feira, mesmo com a total normalização das atividades acadêmicas, era muito pequeno o número de alunos no Colégio Central, uma das principais unidades de ensino estadual em Salvador.

Para conseguir cumprir os 200 dias de aulas previstos na Lei de Diretrizes e Bases, cada unidade de ensino que interrompeu sua programação deverá criar um calendário de reposição, que provavelmente deve incluir os sábados. “Cada escola deve fazer a sua reposição, que será acompanhada pela Secretaria e pela Direc”, acrescenta Eliana de Carvalho. Ainda segundo ela, o número de escolas que fecharam durante a greve foi muito maior em Salvador e região metropolitana do que no interior do estado.

Anúncios

Grato por sua participação!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s