Aristides Maltez joga duro com a Prefeitura, que deve R$ 13 milhões


Correio da Bahia

O impasse entre os gestores do Hospital Aristides Maltez (HAM) e a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) tomou ontem contornos mais radicais. Sob a ameaça de ter que fechar o HAM porque os repasses feitos pela prefeitura não cobrem os custos, o presidente da Liga Bahiana Contra o Câncer (LBCC), Aristides Maltez Filho, disse que só vai assinar novo convênio com o município se houver aumento de R$ 950 mil por mês na verba da unidade, que chega do Ministério da Saúde (MS).

“O hospital não inventa câncer. Se o secretário quiser o paciente para casa, ele que vá ao hospital fazer isso. Mas, saiba que eu estarei lá para enfrentá-lo”, disse Maltez Filho, referindo-se aos pacientes que o hospital atende acima do teto estabelecido. “Vamos continuar cobrando R$ 12 milhões da prefeitura referentes a 2011 e 2010. Algumas contas estão na mesa do prefeito e o secretário disse que ele não quer pagar. Dizer que não há dívida é uma imbecilidade”, acrescentou Maltez.

O titular da SMS, Gilberto José, nega que tenha dito que o prefeito não queria fazer o pagamento e repudiou o que chamou de “agressões pessoais”. Segundo ele, não há dívidas com o HAM referentes a 2011 e o déficit da unidade se refere aos atendimentos acima do teto contratado. Gilberto José afirma que o repasse só aumentará se houver aumento na verba que chega do MS. (Correio)

Anúncios

Grato por sua participação!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s