Em uma reunião de mais de uma hora, nesta quinta-feira (6/12), a presidente Dilma Rousseff, o governador Jaques Wagner e o prefeito eleito de Salvador, ACM Neto, selaram um pacto por Salvador nas três esferas de poder. “As divergências não vão obstruir o que Salvador merece receber”, garantiu Wagner após a audiência.

A intenção, segundo Wagner, é trabalhar em harmonia com a prefeitura e esse foi o motivo que o levou a intermediar a primeira audiência do prefeito eleito da terceira maior capital do País com a presidente da República.

“Foi uma conversa madura”, afirmou o governador, citando, dentre os assuntos tratados, a recuperação da orla marítima, parcerias para o metrô, obras de mobilidade urbana e recursos para as encostas, que demandam, segundo levantamento do prefeito eleito, recursos da ordem de R$ 750 milhões. Há disposição de acelerar os entendimentos, disse Wagner, lembrando que ”o que é bom para o Estado, é bom para Salvador”.

ACM Neto é o primeiro prefeito eleito de um partido da oposição a ser recebido pela presidente Dilma após as eleições municipais de outubro.

O novo prefeito disse que saiu “muito entusiasmado” do encontro e com a disposição do governo federal em colaborar com a gestão da prefeitura de Salvador. “Tenho certeza que com a colaboração da prefeitura, com a gestão eficiente que pretendemos fazer, as coisas vão sair do papel e nós vamos ter uma relação extremamente produtiva, pensando no cidadão de Salvador”, disse ACM Neto.

Anúncios