O CEPA – Círculo de Estudo Pensamento e Ação comemorou no último sábado (21 de janeiro), o dia de rememorar a necessidade de discussão sobre as condições de tolerância religiosa de todos os vetores da nossa sociedade. A discussão foi conduzida por Roberto Rodrigues ( (Diretor Adjunto do CEPA, Diretor do Ilê Aiyê e Presidente do Movimento Negro do PDT da Bahia). A data foi instituída pela  Presidência da República em 2007, o dia 21 de janeiro como o Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa. A regulamentação jurídica pela Lei nº 11.635, de 27 de dezembro de 2007, a data rememora o dia do falecimento da Iyalorixá Mãe Gilda, do terreiro Axé Abassá de Ogum (BA), vítima de intolerância por ser praticante de religião de matriz africana. A sacerdotisa foi acusada de charlatanismo, sua casa foi atacada e pessoas da comunidade foram agredidas. Ela faleceu no dia 21 de janeiro 2000, vítima de infarto.

Anúncios