Arquivo da categoria: Política

8 anos de espera – Dinha prefeito da cidade de Simões Filho

img-20160618-wa0013Diógenes Tolentino (Dinha) e Sid da Email vencem o pleito mais conturbado de toda a Simões Filho desde a sua emancipação. A vitória alicerçada com o povo e todo o segmento de empresários da cidade correspondeu a uma vitória com percentuais de 59,33% dos votos contra 28,64% do segundo colocado, o empresário Jomar Paraky (PSD), Cezar Diesel (PRB) obteve 9,10% dos votos e Gilson Diferente (PR) 2,93% dos votos.

Apesar de durante toda a campanha existir um clima muito intenso de vitória antecipada do 15 sobre o 55, Dinha creditou o resultado à vontade do povo e a permissão de Deus, sem às quais, a vitória não seria possível.

Ao contrário das previsões, bolsa sobe forte com Lula ministro

O Ibovespa fechou em alta de 1,34% nesta quarta-feira, aos 47.763 pontos, no dia em que o ex-presidente Lula foi confirmado como ministro da Casa Civil pelo Palácio do Planalto; Ibovespa também se animou com a possibilidade de Henrique Meirelles assumir o Banco Central e ainda com a decisão do Fomc (Federal Open Market Committee) de manter os juros inalterados; ações da Petrobras se destacaram, com alta de 9%; já o dólar comercial fechou em queda de 0,64% a R$ 3,7367 na compra e a R$ 3,7391 na venda.

Por Paula Arend Laier

images_cms-image-000487042SÃO PAULO (Reuters) – A Bovespa fechou com o seu principal índice em alta nesta quarta-feira, após sessão volátil, marcada novamente por noticiário político intenso e com aPetrobras respondendo pela principal contribuição positiva.

O pregão paulista firmou-se no azul na parte da tarde, ajudado pela decisão do Federal Reserve de manter a taxa de juros, enquanto indicou apenas duas altas de juros neste ano ao invés das quatro previstas anteriormente.

O Ibovespa subiu 1,34 por cento, a 47.763 pontos. Na mínima, o índice de referência do mercado acionário local caiu 1,29 por cento. Na máxima, subiu 1,44 por cento.

O volume financeiro do pregão somou 8,27 bilhões de reais.

O destaque no noticiário local foi o anúncio de que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva assumirá a chefia da Casa Civil da presidente Dilma Rousseff, confirmando especulações da véspera, que haviam pressionado a bolsa.

De acordo com profissionais da área de renda variável, a notícia não traz alento às perspectivas econômicas, mas havia sido antecipada em grande parte na véspera, o que atenuou o efeito nesta sessão, quando a bolsa paulista ainda encontrou suporte no Fed e nos preços de commodities.

“Aparentemente já estava no preço. Mesmo antes da decisão do Fed o índice não estava desabando”, afirmou um operador.

DESTAQUES

– PETROBRAS fechou com as ações preferenciais em alta de 9,38 por cento, após acumular queda de 18,3 por cento nas duas sessões anteriores. Os papéis seguem sensíveis ao cenário político, mas encontraram na alta dos preços do petróleo no exterior suporte para a recuperação.

– BANCO DO BRASIL, que também vem oscilando ao sabor do noticiário de Brasília e teve uma sessão volátil, encerrou em alta de 3,37 por cento, após recuar mais de 20 por cento na véspera. No setor, ITAÚ UNIBANCO e BRADESCO caíram 2,96 e 2,22 por cento, respectivamente. O Credit Suisse reiterou recomendação “underperform” para os papéis dos três bancos.

– VALE fechou com as ações preferenciais de classe A com ganho de 8,88 por cento, favorecidas pela alta dos preços do minério de ferro na China. Papéis de siderúrgicas também tiveram uma sessão de fortes ganhos, com USIMINAS avançando 10,9 por cento, na melhor performance do Ibovespa, seguida por CSN, com alta de 10,54 por cento.

– ECORODOVIAS terminou com elevação de 5,42 por cento, com balanço do quarto trimestre da empresa de concessões de infraestrutura no radar. Em nota a clientes, a equipe da corretora Brasil Plural destacou positivamente os esforços para a redução de custos pela companhia, mas disse que o tráfego de veículos decepcionou.

– JBS fechou em alta de 4,62 por cento, antes da divulgação do balanço do quarto trimestre previsto para depois do fechamento do mercado.

Extraído de: https://www.brasil247.com/pt/247/economia/221424/Ao-contr%C3%A1rio-das-previs%C3%B5es-bolsa-sobe-forte-com-Lula-ministro.htm