Gramática

Acentuação Gráfica

A Nova Norma Ortográfica está chegando – Depois de tanta badalação. Assina ou não assina, está assinado.

Acentuação – Nova Regra

Como Será?

Ditongos abertos (ei, oi) não são mais acentuados em palavras paroxítonas

assembléia, platéia, idéia, colméia, boléia, panacéia, Coréia, hebréia, bóia, paranóia, jibóia, apóio, heróico, paranóico

Viraram:

assembleia, plateia, ideia, colmeia, boleia, panaceia, Coreia, hebreia, boia, paranoia, jiboia, apoio, heroico, paranoico

obs: nos ditongos abertos de palavras oxítonas e monossílabas o acento continua: herói, constrói, dói, anéis, papéis.

obs2: o acento no ditongo aberto ‘eu’ continua: chapéu, véu, céu, ilhéu.

REGRAS BÁSICAS

Devem ser acentuados os MONOSSÍLABOS (palavras de uma só sílaba) TÔNICOS terminados em “a”, “e”, “o”, seguidos ou não de s: pá, pé, nó, pás, pés, nós, etc.

Observação: Os monossílabos tônicos, terminados em “z”, assim como todas as outras palavras da língua portuguesa terminadas com essa mesma letra, não são acentuados: luz, giz, dez… (compare os seguintes parônimos: nós/noz, pás/paz, vês/vez).

Também os monossílabos tônicos, terminados em “i” e “u”, não recebem acento gráfico: pai, vai, boi, mau, pau, etc.


OXÍTONAS

Acentuam-se as palavras oxítonas terminadas em “a”, “e”, “o”, seguidas ou não de s; e também com as terminações “em” e “ens”.

Exemplos: cajá, café, jiló, bebê, robô, armazém, alguém, reféns, etc.

Observações:

1. As formas verbais terminadas em “a”, “e” e “o”, seguidas dos pronomes la(s) ou lo(s) devem ser acentuadas. Exemplos: encontrá-lo, recebê-la, dispô-los, amá-lo-ia, vendê-la-ia, etc.

2. Não se acentuam as oxítonas terminadas em:

_ az, ez, iz, oz, uz – capaz, tenaz, talvez, altivez, juiz, raiz, feroz, capuz, avestruz…;

_ i(s) – Anhembi, Parati, anis, barris, dividi-lo, adquiri-las…;

_ u(s) – caju, pitu, zebu, Caxambu, Bauru, Iguaçu, Bangu, compus…;

_ or – ator, diretor, detetor, condor, impor, compor, compositor…;

_ im – ruim, capim, assim, aipim, folhetim, boletim, espadachim…;


PAROXÍTONAS

Não são acentuadas as paroxítonas terminadas em “a”, “e”, “o”, seguidas ou não de s; e também as finalizadas com “em” e “ens”.

Exemplos: cama, seda, flecha, rede, sede, pote, ovo, coco, bolo, garagem, ferrugem, idem, item, nuvens, imagens, viagens, etc.

São acentuadas as paroxítonas terminadas em:

_ r / x / n / l (Dica: Lembre-se das consoantes da palavra RouXiNoL)

Exemplos: mártir, fêmur, fácil, útil, elétron, tórax, córtex, etc.

Observação: Entretanto, palavras como “pólen”, “hífen”, quando no plural (polens, hifens), não recebem o acento gráfico, porque nesta forma elas são regidas pela regra anterior. A palavra “hífen” possui ainda um outro plural que, no caso, é acentuado por ser proparoxítono: “hífenes”.

_ i / is

Exemplos: júri, cáqui (cor), lápis, miosótis, íris, tênis, cútis, etc.

Observação: Os prefixos paroxítonos, mesmo terminados em “i” ou “r”, não são acentuados. Exemplos: semi, anti, hiper, super, etc.

_ ã / ão (seguidas ou não de S)

Observação: O til não é considerado acento gráfico, e sim uma marca de nasalidade.

Exemplos: ímã (ímãs), órfã (órfãs), órfão (órfãos), bênção (bênçãos) etc.

_ ôo / ôos

Exemplos: vôo, enjôo, abençôo, perdôo, etc.

_ ps

Exemplos: bíceps, fórceps, etc.

_ us / um / uns

Exemplos: vírus, bônus, álbum, álbuns, etc.

_ ditongos orais, crescentes ou decrescentes, seguidos ou não de s.

Exemplos: água, mágoa, ódio, jóquei, férteis, fósseis, fôsseis, túneis, úteis, variáveis, área, série, sábio, etc.


PROPAROXÍTONAS

Todas as palavras proparoxítonas são acentuadas.

Exemplos: lâmpada, côncavo, lêvedo, pássaro, relâmpago, máscara, árabe, gótico, límpido, louvaríamos, devêssemos, pêndulo, fôlego, recôndito, cândido, etc.


Acentuação Gráfica

REGRAS GENÉRICAS

Além dessas regras vistas acima, que se baseiam na posição da sílaba tônica e na terminação, existem outras que levam em conta aspectos específicos da sonoridade das palavras.

Assim, são acentuadas as palavras com as seguintes características:

A) Quando possuírem ditongos abertos em sílaba tônica como “ei”, “eu”, “oi”, seguidos ou não de s.

Exemplos: anéis, geléia, céu, chapéu, herói, heróico, anzóis, etc.

Observações:

1. Atente-se que se esses ditongos abertos não estiverem na sílaba tônica da palavra, eles não serão acentuados. Exemplos: pasteiZInhos, chapeuZInho, anzoiZInhos, etc.

2. Se o ditongo apresentar timbre fechado, não haverá acento como em azeite, manteiga, judeu, hebreu, apoio, arroio, comboio, etc. Isso só vale para os ditongos “ei”, “eu” e “oi”, porque só com esses três ditongos pode haver a variação aberto/fechado. O ditongo “au”, por exemplo, é sempre aberto (grau, nau, degrau, pau); por isso nunca será necessário diferenciá-lo de nada, ou seja, não será necessário acentuá-lo.

3. Em livros, jornais e outras publicações portuguesas em geral, só se verifica o acento nos ditongos “eu” e “oi”, quando abertos e tônicos. No Dicionário da Língua Portuguesa Contemporânea, publicado em 2001 pela Academia das Ciências de Lisboa, vocábulos como “herói”, “jóia”, “céu” e “véu”, por exemplo, aparecem com acento agudo, o que não acontece com “assembleia”, “ideia”, “geleia”, “traqueia”, etc. E palavras como “enjôo” e “vôo”, acentuadas no Brasil, em Portugal são escritas sem acento (“enjoo”, “voo”).

B) Quando a segunda vogal do hiato for “i” ou “u” tônicos, acompanhados ou não de s, haverá acento: saída, proíbo, faísca, caíste, saúva, viúva, balaústre, país, baú, Gravataí, Grajaú, juízes, raízes, etc.

Esta regra aplica-se também às formas verbais seguidas de lo(s) ou la(s): possuí-lo, distribuí-lo, substituí-lo, atraí-la, construí-los…

Observações:

1. Quando a vogal “i” ou a vogal “u” forem acompanhadas de outra letra que não seja s, não haverá acento: paul, Raul, cairmos, contribuinte…;

2. Se o “i” for seguido de “nh”, não haverá acento como em: rainha, moinho, tainha, campainha, etc;

3. As formas verbais “possui”, “sai”, “cai”, por exemplo, podem ou não aparecer acentuadas. Se forem a terceira pessoa do singular do presente do indicativo dos verbos possuir, sair, cair, elas não levarão acento: Ele/Ela possui, sai, cai. Se, no entanto, forem a primeira pessoa do singular do pretérito perfeito, as formas serão acentuadas: Eu possuí, saí, caí./

C) Quando certas palavras possuírem as formas “gue”, “gui”, “que”, “qui”, onde o “u” é pronunciado (sem constituir, porém, um hiato) como no caso de “averigüemos”, “agüentar”, “lingüiça”, “seqüestro”, “eqüino”, “eqüilátero”, “freqüente”, “conseqüentemente”, “delinqüente”, “tranqüilo”, “tranqüilidade”, “qüinquagésimo”, “qüinqüenal”, “enxágüem”, “pingüim”, “argüição”, “ambigüidade”, esse “u”, que é átono, receberá o trema. No entanto, quando o “u” for tônico, ele levará um acento agudo como em “averigúe”, “argúe”, “obliqúe”, etc.

D) Existem ainda palavras com a possibilidade de dupla pronúncia, possuindo assim dupla possibilidade de acentuação, são elas:

liquidificador/liqüidificador
líquido/líqüido
liquidação /liqüidação
sanguíneo/sangüíneo
sanguinário/sangüinário
equidistante/eqüidistante
antiguidade/antigüidade
antiquíssimo/antiqüíssimo
equidade/eqüidade
equivalente/eqüivalente

http://intervox.nce.ufrj.br/~edpaes/acentuar.htm


Gramática (do Grego transliterado grammatiké, feminino substantivado de grammatikós), é a “arte de ler e de escrever”, (pelo Latim grammatica, com o mesmo significado, Ferreira, Aurélio Buarque de Holanda). Segundo um Dicionário da língua portuguesa: é o conjunto de regras individuais usadas para um determinado uso de uma língua, não necessariamente o que se entende por seu uso “correto”. É ramo da Lingüística que tem por objetivo estudar a forma, a composição e a inter-relação das palavras dentro da oração ou da frase, bem assim o seu apropriado ou correto uso.

A baixo e abaixo

A baixo emprega-se em locuções adverbiais como de alto a baixo e de cima a baixo.

Abaixo pode ser:

a)a primeira pessoa do presente do indicativo do verbo abaixar: eu abaixo os olhos;
b)advérbio com significação de na parte inferior, inferiormente: estou logo abaixo do patrão;
c)uma interjeição (exclamação de protesto ou de reprovação): Abaixo as armas!

Com quanto e conquanto
Com quanto exprime quantidade: com quanto entraste para o clube?

Conquanto é conjunção e significa se bem que, posto que, embora, não obstante: conquanto me custe, tenho que ir já; tenho dinheiro, conquanto seja pouco.

Com tanto e contanto
Com tanto exprime quantidade ou valor: ele não pode com tanto trabalho.

Contanto, seguido de que, é uma locução conjuntiva e significa dado que, desde que, desmente: irei ao Brasil, contanto que possa regressar com certa brevidade.

Com tudo e contudo
Com tudo tem o significado de com todas as coisas: tu não aguentas com tudo.

Contudo é uma conjunção e significa todavia, apesar de, no entanto, não obstante, porém: parecia bem e, contudo, andava triste.

De baixo e debaixo
De baixo é o conjunto da preposição de e do adjectivo baixo: ele não tem nada de baixo: mede 2,00 m.

Debaixo é advérbio e equivale a em lugar inferior e é normalmente seguido da preposição de: o banco está debaixo da árvore.

Em muitos casos a locução prepositiva equivale a sob: o navio quase se afundava debaixo do temporal; servir debaixo das minhas ordens; debaixo de juramento.

Quando entra em funções o adjectivo baixo a qualificar o substantivo seguinte, faz-se a separação: demonstrou ser um indivíduo de baixo carácter; era um cavalo de baixo andamento.

Baixo usa-se como advérbio por oposição a cima: pintei a parede de baixo para cima.

De mais e demais
De mais é uma locução que significa demasiado, excessivamente e opõe-se a de menos: temos dinheiro de mais.

Demais pode ser:

a)substantivo com o sentido de os outros: eu e os demais;b)advérbio com o sentido de além disso: demais, não fui convidado.
De trás e detrás
De trás emprega-se com o sentido temporal: este costume já vem de trás.

Detrás é advérbio e significa na parte posterior, posteriormente: detrás da casa; por detrás de.

Em quanto e enquanto
Em quanto exprime quantidade: em quanto importou a obra?

Enquanto é conjunção e entra na composição da locução por enquanto: enquanto eu escrevia, tu lias um livro.

Onde, aonde, donde, para onde
No emprego de onde e aonde (a + onde) é preciso não esquecer as regras impostas pela lógica gramatical:

a)onde emprega-se quando há quietação: onde tu moras; b)aonde emprega-se quando há movimento transitório (com pouca demora): (aonde eles vão;c)donde exprime movimento de: sabe donde vem; d)para onde exprime movimento para (definitivo): não disse para onde ia.
Por quanto e porquanto
Por quanto exprime quantidade, preço: não sabe por quanto tempo fica aqui; por quanto vendeste o carro?

Porquanto é conjunção e designa causa, equivalendo a visto que, por isso que, porque: aguardo a tua chegada, porquanto então poderemos falar tranquilamente.

Por que e porque
Há diferença entre por que e porque, isto é, entre a sucessão ocasional do pronome relativo que à preposição por e a conjunção causal composta.

Por que escreve-se em duas palavras:

a)nas frases interrogativas: por que fazes isso?b)quando o por pode ser substituído por para: fazemos votos por que assim aconteça; c)quando o que possa ser substituído por pelo(a) qual, pelo(a)s quais e esteja expressa ou subentendida a razão: eis a razão por que não consegui dormir; eis por que nos devemos vestir.
Porque escreve-se junto (numa só palavra) quando for:

a)conjunção causal, equivalente a visto que: estudemos muito porque isso é vantajoso para nós;b)conjunção final, significando a fim de que: e, porque não nos roubem esta alegria, guardaremos segredo por algum tempo;c)substantivo: o porque das coisas.
Por tanto e portanto
Por tanto exprime preço ou quantidade e emprega-se quando se lhe segue um substantivo: vendi a mercadoria por tanto; empresto-te o meu relógio por tanto tempo quanto o desejares.

Portanto é conjunção e significa por isso, por conseguinte: não almoçaste, portanto deves estar com fome.

Se não e senão
Se não é:

a)a conjunção se e o advérbio não: se não tomar este remédio, vou morrer; b)equivalente a se é que não: levará meses, se não anos.
Senão pode ser:

a)conjunção explicativa, equivalendo a quando não: escreve a carta senão terás chatices; b)conjunção condicional, significando a não ser: não chegarás ao cimo senão subindo as escadas;c)advérbio de exclusão, equivalendo a só: não tenho senão dois casacos;d)substantivo: só havia um senão; e)elemento das locuções conjuncionais senão que (= mas antes) e adverbial senão quando (=eis que, de repente).
Sobre tudo e sobretudo
Sobre tudo emprega-se quando na oração estiverem bem diferenciadas as acepções da preposição sobre (em cima de; depois de; além de, acerca de) e do pronome indefinido tudo (a totalidade do que existe; aquilo que é essencial): sobre tudo colocou o casaco.

Sobretudo pode ser:

a)substantivo: o sobretudo assentava-lhe bem;b)advérbio, significando acima de tudo, especialmente: sobretudo, não faltes ao serviço.
Vejam-se estes dois exemplos:

Foram, sobretudo, as suas considerações sobre tudo quanto observara que impressionaram o auditório.
Ponha o sobretudo com cuidado sobre tudo quanto está em cima da mesa.
Afim e a fim
Escreve-se numa só palavra o adjectivo afim (que designa predisposição, afinidade ou parentesco).

Escreve-se separada a locução adverbial a fim (que significa no intuito de, para)

ela não estava afim dessa bricadeira, por isso fazia tudo a fim de boicotar a boa disposição.

fonte: wikipédia


http://publications.europa.eu/code/pt/pt-4100800pt.htm

Anúncios

47 opiniões sobre “Gramática”

  1. gostaria de saber se já está sendo utilizada as vovas regras de ortografia? um abraço

  2. Olá!
    Gostaria de saber a respeito das novas normas ortográficas. Elas já estão valendo? Há algum documento que contenha todas elas e que possa ser disponibilizado?
    Obrigada.

  3. Olá!
    Em que site está disponibilizado o documento oficial das novas regras da língua?
    Obrigado.

  4. Preciso de maiores informações sobre as mudanças gramaticais. Onde posso encontrar?
    Agradeço a atenção

  5. Prezad@s, gostaria de saber sobre as mudanças na gramática nos países de língua portugues está em vigor.
    antecipadamente
    agradeço

  6. Gostaria de receber todas as mudanças da nossa ortografia,assim que puderem me envia, obrigada.

  7. Por favor onde posso encontrar as novas regras da língua portuguesa, qual site?

    obrigada Tânia

  8. Quero saber se eu como professora de reforço vou poder continuar a da aulas sem precisar fazer curso?

  9. Eu gostaria de saber quais foram as novas regras na gramática da lingua portuguesa!

  10. Por favor, quero saber se as novas regras já estão valendo? Já poderão ser cobradas em vestibulares
    e concursos?

  11. nossa voces nem imaginam como foi dificil conseguir baixar para o meu pc um conteudo tao completo sobre as novas regras da ortografia da lingua portuguesa nossa ate eu achar esse site foi um sufoco mas ja que achei eu falar bem a verdade nao aprovo as novas leis da mesmsa citada anteriormenteagora deixa eu explicar porque nossa acaba com a nossa cultura que ja e pessima mas obrigada pela pesquisa que foi otima

  12. As novas regras vão ser cobradas nos vestibulares e concursos a partir de quando? Porque já é difícil passar em concursos públicos e vestibulares com as nossas regras atuais, mesmo estudando quase a vida toda, imagina o quanto vai ser difícil esquecer as regras antigas e adicionar novas regras em nosso vocabulário.
    E eu quero saber, porque essas regras vão ser mudadas logo agora?
    Quem teve a idéia e quem mudou essas regras?
    Quando foi decretado?
    As crianças que estão começando agora a estudar no pré colegial ou na primeira série, vão conhecer, ainda, as regras antigas? E elas vão começar a estudar já no inicio dos estudos?

  13. Ha muitos cometarios a respeito da unificaçao da lingua portuguesa. Uns aceitam e outros nao, questao cultural nao e mesmo? Acredito que quanto temos a habito de ler e estar sempre se atualizando nao e tao dificil assim, questao de pratica e de muita leitura. Conflito? havera muito, mas aos poucos tudo se tornara normal e facil.

  14. Gostaria de saber se as novas regras gramaticais já estão valendo …..

    Obrigada.

  15. Gostaria de saber se ha mais mudanças fora o que ja estão escritas aqui na ortografia, e onde poderemos verifica-las.

  16. EU GOSTEI DE ALGUMAS MUDANÇAS DA LÍNGUA PORTUGUESA,SEI QUE VOU ERRAR VARIAS VEZES ATE ACOSTUMAR…MAS VOU LER BASTANTE SOBRE O ASSUNTO PARA ME ADAPTAR RAPIDINHO…ESPERO QUE TENHA UM LIVRO ESPLICANDO TUDINHO O NOVO PORTUGUES…SE A MUDANÇA E PARA MELHOR PORQUE NAO TENTAR…RSRSRSR

  17. não concordo, pois as regras já existentes nos confundem muito, depois desta mudança, até os mais sábios na matéria de portugues vai acentuar a palavra portugues. ou será que devemos acentuá-la?.

  18. Por favor, preciso saber de todas as mudanças ortográficas, já que sou prof. de português e sempre tem aquele “neurótico” que acha que prof. dessa disciplina é um “dicionário ambulante” e fará aquela perguntinha medíocre: Ah!, mas vc não é professor de português, tinha que saber!!….Assim que puderem também peço para que me enviem estas regras! Obrigada!

  19. gostaria de saber em que site posso ver todas as mudanças oficiais da nossa lingua portuguesa. ” mudar faz parte do processo de evolução de descobertas “

  20. e agora como é que se escreve “Auto Escola” ou “autoescola”.

  21. Como eu ja falei antígamente as mudansa foram boa porque infruencio nas discuberta dos erro e, acabo facilitano a inscrita sem fala nas letra k {cá} y {ipísulon} w {dabrio}. eu inscrevi os nome pra sabe se, a inscrita, ta certa pois as duvída sempre inziste e as pessoa tem q ajuda as otra pra tira as duvída. PARABENZ PRAS MUDANSSA!!

  22. É interessante que estudantes,tanto do ensino fundamental, quanto do ensino médio busquem ler e entender as novas regras da ortografia brasileira como forma de crescimento e poder questionar com os desavisados sobre as mudanças e sua importancia para a lingua portugues.

  23. Olha esse conteúdo é bastante necesário para as pessas que estão no início de cursinhos e vestibulares, portanto, assim como esta sendo de boa utilidade para mim espero que seja também a vc visitante do site, pois não é toda vez que nós encontramos um site que possa nos ajudar com um contúdo especializado trazendo a nós um pouco da sabedoria tão equivalente.
    Parabéns !!!!!!!

  24. achei muito legal essa informaçôes sobre a nova ortografia,facilita bastante as nossas pesquisas.
    abraços…

  25. GOSTARIA DE RECEBER AS MUDANÇAS NA ORTOGRAFIA DA LÍNGUA PORTUGUESA NO QUE SE REFEREA CONCURSOS E EM GERAL.

  26. Gente!!!
    As novas regras estão valendo desde o dia 01/01/2009, oficialmente. Teremos tempo até nos acostumarmos, no ano de 2010 os livros de gramática deverão ser modificados, mas em concursos e vestibulares só estará valendo a partir de 2009.
    Fiquem ligados as novas regras não são difíceis…
    Abraço a todos..

  27. eu cho um palhaça isso de mudar
    o portugues por que nao sao eli que
    vao te que suar pra estuda ne!

  28. acho que foi uma otima coisa que aconteceu pois nos leva auma aprendizagem avansada.

  29. meu que idiotice que fizeram com a nossa língua, eu e outars muitas pessoas ja nem sabiam escrever direito as palavras que tinham ou não acento agora muda…pra que???

  30. Olá gostaria de saber se já estará valendo
    a nova ortografia nas provas de vestibular???

  31. eu acho que em vez de complicar a ortografia portuguesa eles deviam é melhorar, e agora muitas pessoas vão ter que reaprender tudo de novo eu ñ estou de acordo com isso.

Grato por sua participação!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Valorizando o nosso melhor…